quarta-feira, 17 de junho de 2020

Parque Eólico em Santa Luzia -PB- minha cidade de origem

COMPLEXO EÓLICO DA PARAÍBA
Paraíba reafirma nosso compromisso com a energia eólica onshore na América Latina

A Iberdrola, através de sua subsidiária brasileira Neoenergia*, construirá o complexo eólico da Paraíba no nordeste do Brasil. Composto por 18 parques eólicos que adicionarão uma capacidade instalada total de mais de 565 megawatts (MW), o novo desenvolvimento entrará em funcionamento entre 2022 e 2023.

O grupo Iberdrola reafirma seu compromisso com a energia eólica onshore no Brasil com a construção de um novo projeto emblemático. O complexo da Paraíba, que entrará em operação entre 2022 e 2023, ficará localizado próximo à cidade de Santa Luzia, em uma das áreas mais ventosas da América. Essa grande instalação renovável será composta por um total de 18 parques eólicos, três dos quais já estão operando — Canoas, Lagoa I e Lagoa II — e outros 15 estão em diferentes fases de desenvolvimento.

A Paraíba terá uma capacidade instalada de mais de 565 MW, graças aos 181 aerogeradores que têm as seguintes características:
136 aerogeradores do modelo SG132, de 3,4 MW de potência unitária, um dos mais modernos e eficientes do mercado, com pás de 65 metros de comprimento.
45 aerogeradores do modelo G114, de 2,1 MW de potência unitária.

Parque eólico que faz parte do futuro complexo da Paraíba.

Parque eólico que faz parte do futuro complexo da Paraíb.

Parque eólico que faz parte do futuro complexo da Paraíba.





Curva do S

terça-feira, 16 de junho de 2020

Crônicas do Abelardo Jurema

Hoje traga Crônicas do Abelardo do Jornal A União de João Pessoa -PB
do Jornal A União- João Pessoa-PB

Rede antisocial

Ninguém tem dúvidas dos benefícios que as chamadas redes sociais trouxeram para as relações humanas. Graças à elas, foi possível resgatar velhas amizades, reencontrar e se reconectar aos amigos de infância, estabelecer novos contatos, emitir opiniões, expressar os nossos pensamentos e , sobretudo ter um veículo próprio para manifestar as nossas insatisfações, protestar contra as injustiças e ter sempre â mão um instrumento poderoso de comunicação instantânea. Mas o que fere é a sua utilização irresponsável como instrumento de agressão à honra alheia; é acusar sem provas e sem conhecimento; é denegrir instituições, apedrejar os que discordam de nossas opiniões; julgar e condenar como se estivéssemos em um grande tribunal na condição de réu e de juiz, onde todos são culpados até provarem que são inocentes. São as fakenews, hoje motivo de inquérito no Supremo Tribunal Federal, numa tentativa de conter o seu avanço criminoso e irresponsável. Na minha adolescência no Rio de Janeiro, quando me fascinava ler os muitos jornais disponibilizados nas bancas, todos ricos em conteúdo com farto material informativo, cultural e didático, tinha uma especial predileção pelo Ultima Hora, um vespertino fundado e dirigido pelo célebre Samuel Wainer, discípulo do paraibano Assis Chateaubriand. No Última Hora, um colunista despertava , particularmente, a minha atenção: o nome dele era Sérgio Porto, o Stanislaw Ponte Preta, que fazia um trabalho que transitava entre o real e a fantasia, entre a política e o esporte, entre o humor e a critica, num jornalismo eclético e abrangente, com um jeito irreverente do carioca que me agradava bastante. Foi ele quem criou o Febeapá – o Festival de Besteira que Assola o País, onde enumerava os muitos disparates e aleivosias que observava nos quatro cantos na nossa Terra Brasílis. É o que temos hoje nas nossas redes sociais – ou seriam redes antissociais? - onde de tudo se encontra. São profetas do absurdo a proclamar o fim dos tempos; “analistas políticos” que produzem teorias da conspiração inaceitáveis; cientistas sem formação a produzirem fórmulas milagrosas; médicos sem jaleco nem diploma oferecendo receitas infalíveis e fanáticos – de todos os lados – a extravasar os seus ódios e as suas paixões. Abriu-se espaço para a inveja, ao confronto racial, político e sexual; à intolerância, ao mau humor e ao desrespeito , num processo autofágico onde todos tem razão e desejam impor aos outros os seus pensamentos e predileções, sem falar em grupos diabólicos, por vezes paramilitares, criados para extorquir, chantagear, intimidar , entre outras práticas criminosas que estimulam a prostituição e a pedofilia, dois dos grandes males do nosso tempo. A hora é de rever tudo isso gente. Na quarentena, o tempo é de reflexão e amadurecimento. É preciso se informar antes de falar; de checar antes de repassar e estudar antes de emitir opiniões infundadas e nocivas à saúde e ao bem coletivo. Não vamos permitir que, tantos anos depois, se restabeleça no nosso amado Brasil o Febeapá, do nosso inesquecível e bem aventurado Stanislaw Ponte Preta.

sábado, 13 de junho de 2020

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Praia de coqueirinho

Praias de Coqueirinho fica localizada a 35 km de João Pessoa — Foto: Eduardo Fechine

Com mar calmo, águas mornas e uma beleza de tirar o fôlego, a praia de Coqueirinho, que fica no Conde, litoral sul da Paraíba, a 35 quilômetros de João Pessoa, é o local ideal para quem busca renovar as energias.
A praia conta com presença de falésias coloridas, formações rochosas e águas cristalinas. A faixa de areia é extensa e possui vários coqueiros que fazem sombra para os visitantes, e essa é uma das características que mais agrada aos turistas já que o calor predomina no estado.

Uma boa opção para conhecer toda a praia é reservar um passeio de buggy que tem saída de João Pessoa e passa por várias outras praias vizinhas, do litoral sul. Quando o trajeto inclui as falésias, os visitantes podem conhecer e "tomar banho" da argila medicinal existente no local. .



Praia Coqueirinho | Viagem e Turismo

A gostosa Praia de Coqueirinho na Paraíba, Nordeste do Brasil ...

Praia do Coqueirinho, uma das melhores da Paraíba - Blog Meu Destino

Praia de Coqueirinho - litoral sul de João Pessoa - Câmera Passaporte
Barra de Camaratuba
Praia Barra de Camaratuba

          Baia da Traição - Aldeia ìndigena


sexta-feira, 29 de maio de 2020

A SCEP EM CABEDELO

BREVE HISTÓRICO DA 
Cabedelo tem SCEP(SOCIEDADE CABEDELENSE DE ESCRITORES E POETAS)

SOCIEDADE CABEDELENSE DE ESCRITORES E POETAS

A SCEP foi idealizada primeiramente por dois amigos que visavam à necessidade de criar um local onde os mesmo pudessem promover seus saraus e incentivar escritores e poetas a divulgarem seus trabalhos, e assim estes serem reconhecidos num âmbito literário. E por trabalhar com estes precisassem de pessoas adeptas a literatura e com elas se identificassem para que pudessem apresentá-las.

E sendo assim estes dois amigos, Alexandre Oliveira e Wellington Costa, convidaram outros amigos como sendo a educadora Fátima Peixoto, o aposentado de Marinha Mercante Antônio Muniz, e o Poeta Popular José Pereira, depois através do site Soltando o Verbo. Alexandre Oliveira; foi em busca de talentos, e por mera coincidência encontra a poetisa Diná Fernandes, e a convida para fazer parte deste grupo.

Logo no mesmo momento, Wellington convida a poetisa Roseleide Farias, e a educadora Nice Cardoso, reunindo-se quinzenalmente sempre nos fins de semana na casa dos mesmos. Depois, numa destas reuniões Alexandre Oliveira convida o dramaturgo e Poeta Tadeu Patrício para uma das reuniões no Colégio Imaculada, dentre tantos outros amigos como o escritor e pesquisador Heretiano Henrique Pereira, Poeta Josimar Cardoso naquele momento vindo de Ariquemes – RO, o ator e acadêmico de Teatro Heráclito Cardoso, dentre tantos outros, e assim teve-se a idéia de constituir-se uma direção sendo esta denominada Sociedade Cabedelense de Escritores e Poeta, tendo como presidente o poeta, escritor, ator e publicitário Alexandre Oliveira.

Assim, Alexandre e Wellington formaram a primeira instituição literária na cidade de Cabedelo. Onde hoje tem a honra de reunir todos os escritores e poetas que assim queiram participar desta. Nossa Associação não exige que os mesmos já tenham livros editados porque seu intuito é que seja esta a incentivar seus escritores e poeta a retirar seus textos e divulgarem através de sites de relacionamentos, e de antologias como esta que hoje estamos lançando no momento que registramos em publico nossa presença no Teatro Santa Catarina.

Portanto, mais uma vez através deste comentei a história da SCEP, onde se faz presente de braços abertos esperando você escritor, poeta, simpatizante da literatura e de artes num amplo geral. Desta forma no dia 18 de Setembro do ano de 2010, na cidade litorânea de Cabedelo-Pb, é fundada esta associação denominada SCEP- SOCIEDADE CABEDELENSE DE ESCRITORES E POETAS. Mais uma página descrita com a beleza da poesia contada em versos e prosas.






terça-feira, 19 de maio de 2020

Paraíba pequenina

Meu interior

vou falar da Paraíba
das coisa que tem aqui
do sertão ao litoral
do brejo ao cariri
terra de fertilidade
fico doido de saudades
quando ouço falar em ti

Coremas tem muita água
terra que me viu nascer
Campina grande é grande
nunca para de crescer
onde muitos sertanejos
realizaram os desejos
de estudar para vencer

Terra de bonita praias
onde o sol nasce primeiro
o ponto mais oriental
no nordeste brasileiro
onde as praias são mais belas
enfeitadas pelas velas
do nosso herói jangadeiro

O sisal e o abacaxi
de lá se faz exportação
o ouro branco floresce
no capucho do algodão
tem açúcar em quantidade
pra atender mais da metade
do consumo da nação

No sertão tem vaqueijada
que é a festa do vaqueiro
em Campina todo ano
é ponto de forrozeiro
pra fazer animação
e dançar o maior são João
do nordeste brasileiro

Quem visita a Paraíba
juro que não esquece mais
tem a capital mais verde
entre todas capitais
seu passado conservado
seu presente adiantado
nos termos nacionais

A cultura está presente
do sertão ao litoral
poetas e violeiros
que não baixa a sua moral
cantores e compositores
artesões e escritores
completam o quadro geral

Escolas e faculdades
as melhores do nordeste
oferecendo os cursos
formando os cabras da peste
pra trabalhar pelo mundo
sem esquecer um segundo
o lugar de onde vieste

Não sei porque vim embora
será obra do destino
será que não cabe mais um
lá não é tão pequenino
mais mesmo vivendo ausente
carrego sempre na mente
orgulho de ser nordestino.
(Félix R. Neto)

Parque Eólico em Santa Luzia -PB- minha cidade de origem

COMPLEXO EÓLICO DA PARAÍBA Paraíba reafirma nosso compromisso com a energia eólica onshore na América Latina A Iberdrola, através de su...