quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Parada

Devido a falta de leitores e apreciadores inclusive da mina paraiba, o blog ficara inativo por tempo indeterminado.
atenciosamente

Diná
Resultado de imagem para olhos chorão

terça-feira, 18 de junho de 2019

Conheça e leia " CONHECENDO MINAS de Cornélio Zampier MINAS

PRAZER EM DIVULGAR





EMBARQUE NESSA VIAGEM
(foto na casa de Tomás Antonio Gonzaga)

Você gosta de viagens? Embarque nesta emoção de 484 páginas numa longa viagem de três meses por todo o estado de Minas Gerais. Lugares são pessoas. Mas há lugares que são só lugares mesmo; plenos de encantos e um convite a permanecer nele pelo tempo suficiente de abastecer o espírito com sentimentos e reflexões. Minas é rica em tradições e belezas naturais. Por isso “CONHECENDO MINAS – Poeira na estrada e becos apertados” é uma companhia indispensável para seus momentos de recolhimento.
Disponível em mais de 100 lojas em todo o Brasil, em 44 cidades – Capitais e interior. Vendido pelas principais distribuidoras do país (BLOOKS, CULTURA, CURITIBA, TRAVESSA, SARAIVA, MARTINS FONTES) também pode – e é mais cômodo – ser adquirido diretamente no site da Editora. Visite o link:

https://www.chiadobooks.com/livraria/conhecendo-minas-poeira-na-estrada-e-becos-superior direito da tela e mude para reais).

Data de publicação: Junho de 2019 
Número de páginas: 484 
ISBN: 978-989-52-5482-8 
Colecção: Viagens na Ficção 
Idioma: Português/BRe

terça-feira, 28 de maio de 2019

Meus desejos


Resultado de imagem para beijos e desejos
Desejo um beijo gostoso
Um aconchego amoroso
Enroscados na nossa cama
Aquecendo do amor, a chama

Sentindo-nos bem amados
Ambos sonhando acordados
Dengo vem e dengo vai
E nada entre nós se abstrai

Nesses quereres ousado
Os suores derramados
Dois corpos extasiados
Por esse amor enlevado.

Diná Fernandes

sábado, 27 de abril de 2019

Polibio Alves publicou

PRAZER EM DIVULGAR

O poeta Políbio Alves retoma a poesia épica e lança, no próximo dia 13 de fevereiro, sua nova obra literária: “Acendedor de relâmpagos”. O livro, que sai com selo da Arribaçã Editora, terá seu lançamento na Fundação Casa de José Américo, localizada na praia de Cabo Branco, às 19 horas, em João Pessoa (PB). 

“Acendedor de relâmpagos” é um livro épico, como épica tem sido a poesia de Políbio Alves. A saga de Antônio Lavrador, do camponês, a saga de nossa gente, de nosso país, sempre a ser explorado pelo que vem de fora. Uma narrativa de fôlego que traz de volta o Políbio de “Varadouro”, num texto lírico, mas também forte, explícito, dolorido.

“O narrado nas páginas de ‘Acendedor de relâmpagos’ já havia acontecido antes e nem temos esperança de que não acontecerá mais. Essa impressão é reforçada a partir, também, da original seção de epígrafes da obra. Com trechos de livros e obras de autores como Castro Alves, Eduardo Galeano, Darcy Ribeiro, James Joyce, José Saramago, Eugênio Montale, Júlio Cortázar, Federico García Lorca, Karl Marx, Arthur Rimbaud, Oswald de Andrade, Jorge Amado e Raduan Nassar, entre outros. Revolucionários da linguagem e da forma de pensar o mundo, a sociedade, o homem, sobretudo”, afirma Linaldo Guedes no prefácio da obra.


A obra, composta por poesias, será apresentada pelo jornalista Linaldo Guedes, que também foi o responsável por assinar o prefácio do livro.


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

TAUTOGRAMA EM "A"


Amantes,
Antigamente amavam ardentemente
Andavam abraçados, atrelados

Agora andam alucinados
Agitados, atropelam-se, agridem-se

Adulteram , ancoram amarguras
Atiram-se ao abismo, afundam-se
Angustiados, acuam-se, aniquilam-se
Adeja atitudes abomináveis
Adeus auspiciosos amores

dinapoetisadapaz

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Percebendo, pensando e poetando (Tautograma em P)


Poeta pensa, percebe e profetisa,
Precioso pensamento prolifera palavras,
Palavras passeiam, pretendem prosseguir.

Poeta, prazerosamente poetisa:
Penúrias, passado, presente, paixão, perdão, pobreza, pureza...
Patenteia, permite publicação, presenteia...
Poema peregrino pede passagem,
Propaga-se para povo polido e povão!

Poeta passeando por prateleiras poeirentas,
Presencia poemas perdidos, pobre poeta!
Pesaroso, profere: Produção parada...

Preciso perseverar, poesia perdida?
Patético, partiu pensando...
Primavera parindo perfume!
Poeta precisa parir poemas!


Parada

Devido a falta de leitores e apreciadores inclusive da mina paraiba, o blog ficara inativo por tempo indeterminado. atenciosamente Diná ...